segunda-feira, maio 20, 2024

AVALIAMOS O FURGÃO MERCEDES-BENZ SPRINTER 315 STREET. E COMO ELE É SUPERIOR AO 314 E CONCORRENTES

Esta avaliação é da versão teto alto do furgão de entrada da Mercedes-Benz Sprinter 315 Street CDI equipada com o pacote Luxo Hi-Tech. O modelo, por ter o PBT (Peso Bruto Total) de 3.500 kg, apresenta várias vantagens na logística urbana, ao evitar diversas restrições impostas aos caminhões, chassis cabinas e furgões com PBT a partir de 3.501 kg. Assim, vamos detalhar essas questões e mais sobre a categoria CNH B ainda neste texto.

O que diz a legislação

Primeiramente, temos que entender as definições de veículos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no Anexo I. Para o que interessa neste momento, o CTB traz a definição caminhonete como veículo destinado ao transporte de carga com PBT até 3.500 kg. Pois, não existe o termo furgão, como chamamos normalmente para diferenciar o tipo de carga com o tipo de passageiros, este, definido no código como caminhonete. Não existe também a palavra na legislação. Ou seja, o furgão com PBT a partir de 3.500 kg é definido pelo CTB como caminhão, e van, como micro-ônibus.

As vantagens desta categoria de veículos vão além da vantagem da CNH categoria B. Principalmente, são elas: não há as mesmas restrições de circulação dos caminhões, apenas a mesma de rodízio dos automóveis e dependendo da cidade; estacionar nas mesmas vagas de automóveis, valor de pedágio e demais regras dos automóveis do CTB serem as mesmas dos automóveis. A exceção deve ser observada para o tipo de atividade e se o carro será emplacado com placa comum (atividade para uso pessoal ou negócio próprio) ou placa vermelha (atividade remunerada para terceiros).  

Atividade remunerada

Vale lembrar que não basta ter apenas a CNH B. Sobretudo, é necessário ter a sigla “EAR” inscrita na habilitação. Todavia, ela significa que o motorista “Exerce Atividade Remunerada”. É uma observação que deve ser incluída na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de todos que prestam serviços de transporte, sejam pessoas, cargas ou valores, para pessoas físicas ou jurídicas. A fim de que, isso obriga o exame psicológico em todas as renovações da CNH, não só na primeira habilitação, como é para todos os iniciantes. Por enquanto, na categoria B, ainda, não é necessário o exame toxicológico. A princípio, este exame obrigatório para as categorias C, D e E.

Veículos de carga a partir de 3.501 kg de PBT precisam observar diversas outras regras do CTB, da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e da prefeitura de cada cidade, principalmente, com relação às regras de circulação, mais horários e locais de carga e descarga.

Por essas razões, que diversas marcas oferecem furgões e chassis cabinas com a linha de corte dos 3.500 kg. A saber, por desconhecimento do mercado, teve marca que chegou a lançar furgão com PBT de 3.700 kg e depois teve que fazer uma nova homologação para reduzir a capacidade para 3.500 kg devido ao enquadramento na legislação. Por isso, o bom disso é que este limite de peso bruto total é apenas para homologação, sendo o PBT técnico superior.

Cabines e equipamentos

O furgão Sprinter 315 pode sair de fábrica com dois bancos individuais, característica utilizada em ambulâncias e no ecommerce. Posto que, o espaço interno e o posicionamento da alavanca do câmbio no painel garante espaço para razoável conforto.

No caso da Mercedes-Benz, o pacote conta com equipamentos desenvolvidos pela própria empresa e bastante integrado a toda a arquitetura eletrônica, o volante multifuncional com muitas funcionalidades. Este equipamento vale muito a pena, principalmente, pelo fato de o pacote Hi-Tech da Sprinter contar com o controle de velocidade automático com mais funcionalidades e muito fácil de operar apenas com um dedo. Além disso, apenas com um clique no mesmo botão, além de acelerar, o motorista pode reduzir a velocidade de 10 km/h a cada toque sem precisar pisar no pedal de freio.

Sprinter 315
Entre as opções, há a configuração com o banco do passageiro individual

Preços e impostos

O preço do furgão 315 começa em R$ 270.000 nos estados que o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é de 12%. Ao passo que, em São Paulo, estado no qual o ICMS é maior, de 13,3%, o preço sobe para R$ 273.780. Antes de tudo, estes preços são para o furgão teto baixo de 7,5 m3. Ao mesmo tempo, o preço para o modelo 315 maior e mais completo é de R$ 293.000 para estados com ICMS de 12%, e de R$ 297.102, com ICMS 13,3%. Bem como, além do ICMS, o comprador paga diversos outros impostos diretos e indiretos, fazendo que cerca de 35% do custo inicial para operar um furgão seja somente de impostos e outros tributos. Se bem que, vale lembrar que, diferentemente dos caminhões, os veículos de carga até 3.500 kg não são isentos de IPI.

Os equipamentos de série e opcionais

Os itens de série: computador de bordo, conectividade via cabo e Bluetooth, volante com ajustes de profundidade e altura, banco do motorista ajustável e luz diurna, dos itens obrigatórios por lei, há sistema de freios ABS e duplo air bag. Neste caso, vale esclarecer que a legislação obriga o duplo air bag em nesta categoria de veículos comerciais, porém, para comerciais maiores, como os caminhões, apenas o air bag do condutor é obrigatório.

Versões, equipamentos de série e opcionaisMercedes-Benz Sprinter 315 Street
Versões Curto 7,5 m³ / Longo 9 m³ / Longo 10,5 m³ / Extra-Longo 14 m³
Principais itens de série na cabineKeyless start, pré-instalação para tacógrafo (nesta categoria não é obrigatório tacógrafo), alarme, direção elétrica e faróis de neblina.
OpcionaisPacote Comfort: ar-condicionado, rádio e banco do acompanhante individual, Pacote Hi-Tech: acrescenta ao pacote anterior o sistema multimídia MBUX, volante multifuncional e câmera de ré. Opcionais para os dois pacotes: pintura sólida ou metálica

Os motores

Sprinter 315
O novo motor OM 654 faz toda a diferença na geração Euro 6

Em razão da entrada em vigor da fase L7/P8 do Proconve, equivalente à norma Euro 6, novas reduções de emissões de poluentes entraram em vigor desde 1º de janeiro deste ano. Portanto, todos os fabricantes tiveram que atualizar os seus motores e, geralmente, quando fazem isso, aproveitam para fazer outras melhorias. De acordo com a Mercedes-Benz, ela lançou a linha Sprinter Euro 6 com um motor totalmente novo.

Nanotecnologia

O motor Mercedes-Benz OM 654 é produzido em bloco 100% em alumínio para redução de peso. De conformidade com novas tecnologias são utilizadas para reduzir o atrito das peças internas, como a combinação de pistões em aço com perfil escalonado e o revestimento da parede do cilindro “Nanoslide”. De fato, trata-se de uma tecnologia de revestimento de superfície desenvolvida pela empresa alemã MAHLE. De tal forma que, um revestimento de baixa fricção e desgaste que é aplicado às camisas dos cilindros do motor usando um processo especial de deposição. Posto que, o revestimento é feito de carboneto de silício, com uma espessura extremamente fina de apenas alguns micrômetros.

A engenharia da Mercedes-Benz conseguiu uma melhoria gigantesca no motor dela. Dessa forma, qualquer motorista que tenha tido a experiência de ter guiado a Sprinter 314, vai sentir imediatamente maior força e a entrada de torque de forma rápida e consistente. Isso permite reduzir a necessidade de trocas de marchas e, principalmente, no início de aclives. Dessa maneira, a resposta pelo acelerador é imediata.

Principais dados do motorMercedes-Benz Sprinter 315 Street
Fabricante / modeloMercedes-Benz / OM 654 CDI Turbo Diesel
N.º de cilindros / cilindrada4 / 2,0 l
Potência máxima150 @ 3.800 rpm
Torque máximo340 Nm @ 1.500 ~ 2.400
Sistema de injeçãoCommon Rail de alta pressão
Controle de emissõesO motor Mercedes-Benz OM 654 utiliza um sistema de pós-tratamento de gases de escape com tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva) e filtro de partículas diesel (DPF)
Tanque de diesel74
Tanque de Arla22

As transmissões e eixos de tração

A transmissão é da ZF S6-480 manual. Em termos de engates e posição, segue um padrão do segmento, sem nada de muito especial. Desse modo, a sexta marcha é over drive, o que faça que a rotação seja mais baixa, proporcionando velocidades cruzeiros com o motor girando menos, reduzindo consumo e ruídos. Está no radar da Mercedes-Benz lançar uma versão com câmbio automático, mas nada conclusivo. É provável, a empresa vai aguardar saber se a Ford está tendo sucesso em vendas com a recente Transit automática lançada.

A tração no eixo traseiro, apesar do maior custo de produção, o que faz tornar o furgão mais caro, oferece mais vantagens em veículos de cargas. Aliás, o investimento inicial compensa na hora da manutenção, pois a tração traseira é mais robusta e mais fácil de efetuar a manutenção, mesmo tendo mais componentes,  reduzindo o custo. No entanto, a maior vantagem é oferecida no uso diário, pois a tração traseira permite maior capacidade de tração, principalmente, quando carregado, em aclives e terrenos de baixa aderência. 

Principais dados da transmissãoMercedes-Benz Sprinter 315 Street
ModeloZF 6S-480 manual de 6 velocidades
Relação 1ª e última marcha5,070:1 / 0,657:1
Relação do eixo4,182:1
Eixo de traçãoTraseira

Suspensão e pneus da Sprinter 315

O Mercedes-Benz Sprinter utiliza molas parabólicas transversais, sendo barras flexíveis instaladas horizontalmente. Em primeiro lugar, o eixo dianteiro, a suspensão é independente. Só que, na traseira, o eixo é rígido com molas parabólicas longitudinais, com rodado simples. Em segundo lugar, em ambos os eixos, há amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora.

O modelo estava equipado com pneus Continental, marca ainda pouco conhecida entre os clientes de veículos comerciais, mas com grande reputação no mercado europeu. Logo que, a fabricante é de origem alemã e um dos maiores sistemas do mundo.

No mercado de reposição o pneu Continental custa em torno de R$ 1.120, enquanto um Michelin está em torno de R$ 1.300, Goodyear, R$ 1.200, e Pirelli, R$ 1.010. Nesse hiato, para quem gosta de assumir risco, há marcas desconhecidas com o mesmo pneu por preços em torno de R$ 600.

Do chassi ao pisoMercedes-Benz Sprinter 315 Street
Suspensão dianteiraIndependente com molas transversais parabólicas, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora
Suspensão traseiraRígido com molas parabólicas, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora
Rodas e PneusNão informado /225 / 75 R16C

Leia também: News #2: balanço do roubo de cargas, vagas para mulheres condutoras, Busscar e financiamento Mercedes-Benz

Sistemas de freio e segurança

Sistema hidráulico com rodas de discos em ambos os eixos com ventilados no dianteiro são comuns nesse segmento. A diferença maior está nos sistemas auxiliares de segurança, no entanto, todos eles partem com diversos itens de série que não existiam até recentemente. Nesse sentido, o modelo da Mercedes-Benz é o mais completo do segmento.

Sistemas de freios e segurançaMercedes-Benz Sprinter 315 Street
Freio de serviçoFreio hidráulico a disco em todas as rodas, com discos frontais autoventilados.
Sistemas auxiliares de segurançaESP Adaptativo 9i, assistente ativo de frenagem (ABA — Active Brake Assist), assistente de ventos laterais, assistente de partida em rampa, alerta de fadiga e luzes de freios adaptativas 

Pesos, capacidades e dimensões

Há opções entre 7,5 m³ e 14 m³ no Sprinter 315. Nesse sentido, vale sempre lembrar que, quanto maior o veículo, ele é mais pesado, reduzindo a capacidade de carga em peso. No entanto, sempre é bom, antes de decidir, ter uma visão de médio prazo de como será a utilização do furgão. Portanto, se a necessidade é levar mais peso, analise as opções com maior capacidade de carga útil, lembrando, que se deve avaliar a relação em peso e volume.

Capacidades em volume e pesoMercedes-Benz Sprinter 315 Street
Volumétrica7,5 m³ / 9 m³ /
10,5 m³ / 14 m³
Carga útil1.302 kg / 1.252 kg / 1.217 kg / 1.062 kg
PBT técnico3.500 kg
DimensõesMercedes-Benz Sprinter 315 Street 7,5 m³ / 9 m³ /
10,5 m³ / 14 m³
Entre-eixos3.250 mm / 3.665 mm / 3.665 mm /
4.325 mm
Comprimento total5.267 mm / 5.932 mm / 5.932 mm /
6.967 mm
Altura máx. externa2.332 mm / 2.331 mm / 2.620 mm /
2.616 mm
Largura máx. externa2.345 mm
Dimensões do vão de carga7,5 m³ / 9 m³ /
10,5 m³ / 14 m³
Comprimento interno2.710 mm / 3.375 mm / 3.375 mm / 4.410 mm
Altura interna1.719 mm / 1.719 mm / 2.009 mm /
2.009 mm
Largura interna1.787 mm para todas as versões
Sprinter 315

Conclusão

A Sprinter não é a mais barata entre as opções do mercado brasileiro de furgões. No entanto, em transporte, já se sabe que economia no investimento inicial pode gerar prejuízos e baixo rentabilidade na atividade logística. Portanto, além de fazer a escolha por um modelo mais completo, eficiente, avaliei também o concessionário que será o responsável pela manutenção, disponibilidade, custos fixos ou contrato de manutenção. Portanto, em motor e itens de segurança, com certeza, a Sprinter se posiciona como uma das melhores do comercial, tendo, apenas, a Ford Transit como concorrente direto nesses quesitos.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

8 COMENTÁRIOS

  1. Hello would you mind stating which blog platform you’re using? I’m going to start my own blog soon but I’m having a tough time making a decision between BlogEngine/Wordpress/B2evolution and Drupal. The reason I ask is because your layout seems different then most blogs and I’m looking for something unique. P.S My apologies for getting off-topic but I had to ask!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui