domingo, maio 19, 2024

Conheça tecnicamente o ônibus 100% elétrico Marcopolo Attivi Integral

Com o início das entregadas programado para o primeiro semestre de 2024, a brasileira Marcopolo, além de fornecedor a carroceria Attivi para fabricantes de chassis de ônibus 100% elétricos, ela desenvolveu o modelo completo, com chassi e carroceria da própria fabricante.

Ricardo Portolan, diretor de Operações Comerciais Mercado Interno e Marketing da Marcopolo, destaca. “Estamos prontos para atender o mercado brasileiro como um todo, assim como companhias internacionais, de acordo com as demandas e oportunidades.”

O anúncio do início da produção do ônibus elétricos e a primeira venda de oito unidades para as empresas Nortran e Viação Teresópolis Cavalhada (VTC), de Porto Alegre (RS), corrobora o compromisso da Marcopolo em oferecer soluções de transporte mais sustentáveis. Com demonstrações realizadas em diversas cidades do país, a empresa busca alinhar-se aos desafios globais relacionados à descarbonização dos sistemas de transporte de passageiros.

Leia também:

BorgWarner impulsiona produção de sistemas elétricos e turbocompressores

Além disso, a multinacional investiu recentemente R$ 50 milhões na fabricação do modelo na planta de São Mateus, no Espírito Santo. Esse investimento visa ampliar a capacidade produtiva da empresa, reforçando seu papel como líder no desenvolvimento de tecnologias limpas para o setor de transportes.

Attivi Integral

O Attivi Integral é um veículo elétrico desenvolvido totalmente no Brasil, com ênfase na utilização de componentes nacionais, incluindo baterias e componentes eletroeletrônicos. Segundo Ricardo Portolan, “para nós é motivo de orgulho sermos responsáveis pelo desenvolvimento de um veículo eletrificado 100% brasileiro, que conta com a expertise da engenharia automotiva do país.”

O ônibus apresenta diferenciais significativos, como sua capacidade para transportar 81 passageiros, poltronas estofadas, espaço para cadeira de rodas, ar-condicionado e bateria com autonomia de até 280 km, além de um tempo de carga rápido de até 4 horas.

A ficha técnica do Attivi Integral destaca sua fabricação com itens predominantemente nacionais, reforçando o compromisso da Marcopolo com a produção sustentável e a valorização da indústria nacional.

Características Técnicas do Attivi Integral Marcopolo:

Comprimento: 12,95m; Largura: 2,55 m

Chassi Integral Low Entry com capacidade total: de 20.000 kg

– Capacidade do eixo dianteiro: 7.600 kg

Capacidade do eixo traseiro: 13.000 kg

Acessibilidade: Rampa manual na porta entre eixos

– Ar-condicionado

– Itinerários frontal, laterais e traseiro

Sistema elétrico

– Motor com potência pico de 385 kW: equivalente a 517 cv de potência

Autonomia: Até 280 km

Tempo de carga: Até 4 horas

Baterias LFP com 398,6 kWh de capacidade. As baterias LFP (fosfato de ferro-lítio) são uma alternativa às baterias de íon-lítio convencionais, pois oferecem maior segurança, durabilidade e estabilidade térmica. Uma das vantagens das baterias LFP é que elas podem armazenar mais energia por unidade de massa, o que significa que podem fornecer uma maior capacidade com um menor peso. Um exemplo de aplicação das baterias LFP é o armazenamento de energia renovável, como a solar ou a eólica, que pode variar ao longo do dia e da noite.

Capacidade de até 81 passageiros, sendo 40 em pé e 41 sentados.

Direção hidráulica eletroassistida. A direção hidráulica eletroassistida é um sistema que utiliza um motor elétrico para auxiliar na movimentação do volante do veículo. Esse sistema reduz o esforço do motorista e melhora a dirigibilidade, especialmente em baixas velocidades. A direção hidráulica eletroassistida também é mais econômica e ecológica do que a direção hidráulica convencional, pois consome menos energia e gera menos emissões de poluentes.

– Sistema de supressão de incêndio nos compartimentos das baterias. Trata-se de um dispositivo de segurança que visa evitar ou controlar o fogo que possa ocorrer nas baterias devido a um curto-circuito, sobrecarga ou dano físico. A tecnologia consiste em sensores de temperatura e fumaça, extintores automáticos e manuais, e alarmes sonoros e visuais. O sistema é acionado quando os sensores detectam uma condição anormal nas baterias, liberando um agente extintor adequado ao tipo de material combustível. O sistema também alerta os operadores e os bombeiros sobre a ocorrência do incêndio e a localização do compartimento afetado.

Saiba também:

Noma do Brasil recebe Certificado de Energia Renovável 2023 Eco Ludfor

– Freios a disco com ABS/EBS (Door Brake). Freios a disco com ABS/EBS (Door Brake) são sistemas de frenagem que utiliza discos mais eficientes do tambor, utilizado pela maioria dos concorrentes. O ABS (Anti-lock Braking System) evita o travamento das rodas em emergências, aumentando a segurança e a estabilidade. O EBS (Electronic Braking System) é um sistema eletrônico que controla a pressão dos freios de acordo com a carga do veículo e as condições da via, otimizando o desempenho e o consumo de combustível.

– Suspensão pneumática, com regulagem de altura e ajoelhamento bilateral. A suspensão pneumática é um sistema que utiliza ar comprimido para controlar a altura e a inclinação do veículo. Ela permite que o motorista ajuste a altura do chassi em relação ao solo, de acordo com as condições da via e da carga. Além disso, ela possibilita o ajoelhamento bilateral, que é a redução da altura do degrau de entrada do veículo em ambos os lados, facilitando o acesso dos passageiros.

– Tomada para recarga tipo CCS-2-DC. Uma tomada para recarga tipo CCS-2-DC é um conector padronizado que permite a transferência de energia elétrica entre um veículo elétrico e uma estação de carregamento. Esse tipo de tomada é compatível com os padrões europeus e americanos de carregamento rápido em corrente contínua. A tomada CCS-2-DC possui dois pinos adicionais na parte inferior do conector, que são usados para a comunicação entre o veículo e a estação, além dos pinos padrão do Tipo 2.

Vidros

Para brisas bipartido: reduz custo de manutenção, caso ocorra trinca ou quebra apenas de um dos dois lados.

– Vidros colados. Uma das inovações mais recentes no design de ônibus é o uso de vidros colados em vez de janelas comuns. Essa técnica consiste em fixar os vidros diretamente na carroceria do veículo, sem a necessidade de molduras ou borrachas. Quais são as vantagens dessa solução?

– Aumenta a segurança dos passageiros, pois os vidros colados são mais resistentes a impactos e evitam a entrada de objetos cortantes ou inflamáveis em caso de acidente.

– Melhora a aerodinâmica do ônibus, dessa forma, reduzindo o arrasto e o consumo de combustível, além de diminuir o ruído interno e externo.

– Amplia a visibilidade dos passageiros e do motorista, pois os vidros colados ocupam uma área maior da carroceria e eliminam os pontos cegos causados pelas molduras.

– Valoriza a estética do ônibus a fim de conferindo um aspecto mais moderno e sofisticado, que pode atrair mais clientes e aumentar a satisfação dos usuários.

Saiba mais:

Fabet-SP abre inscrições para 1ª edição do curso Gestão em Segurança de Transporte de 2024

Compromisso Global

Atualmente, a Marcopolo conta com aproximadamente 700 ônibus elétricos e híbridos. Esses são com chassis de parceiros, ademais, em circulação em vários países, incluindo Colômbia, Chile, Argentina, Austrália e Brasil. O compromisso da empresa com a inovação e sustentabilidade reflete-se não apenas em sua presença no mercado brasileiro, mas também em sua atuação global, contribuindo para a construção de um futuro mais limpo e eficiente no transporte de passageiros.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui