domingo, maio 19, 2024

Scania anuncia início da produção de caminhões elétricos com cabines R e S

A Scania deu um passo em direção a um transporte mais sustentável e livre de emissões ao apresentar ao lançar, comercialmente, a sua geração de caminhões regionais elétricos. Eles foram apresentados, pela primeira vez, em junho de 2022, e agora, vão começar a ser produzidos na sede de Södertälje, na Suécia.

A empresa sueca anunciou, no final de outubro, a produção de caminhões BEV (Veículos Elétricos a Bateria) com potência, alcance e capacidade de carga para operações diárias em uma variedade de cenários de transporte urbano e regional. Além disso, a Scania apresentou atualizações importantes em suas soluções BEV urbanas, incluindo chassis eletrônicos adaptados, novas baterias e sistemas auxiliares otimizados.

Leia também:

Fetranslog 2023: a maior feira de logística do Sul do Brasil

Cabines e potências

A produção desses caminhões está planejada com as cabines R e S, equipados com motores de 400 (544 cv) ou 450 kW (612) cv de potência. Essa potência é suficiente para uma ampla variedade de aplicações de transporte. A Scania também está oferecendo flexibilidade em suas ofertas, fornecendo caminhões elétricos rígidos e tratores.

Scania
As principais características do trem de força elétrico dos novos caminhões Scania

Os caminhões elétricos a bateria da Scania oferecem capacidade de tracionar pesos brutos de até 64 toneladas, e alcance de até 390 quilômetros. O alcance e a capacidade de carga variam de acordo com diversos fatores, como peso, operação, clima e estilo de direção, mas a Scania destaca que os caminhões urbanos podem percorrer até 350 km entre cada carregamento, com uma hora de recarga adicionando 270 km de autonomia.

Scania
A ficha técnica com os principais dados das capacidades dos novos Scania elétricos

Leia também:

Como será o teste com três DAF XF 530 6×4 da JBS movido 100% a biodiesel

Carregadores de baterias

A empresa enfatiza a importância de adaptar a mentalidade de carregamento para veículos elétricos a bateria, sugerindo que os usuários devem carregar apenas a quantidade necessária para sua próxima etapa, em vez de sempre carregar de 10% a 100% como acontece com veículos a diesel.

Além dos caminhões, a Scania está expandindo sua oferta de carregadores de baterias com a família EM C1-4. Ela apresenta cinco níveis de potência diferentes. Esses carregadores têm o início da produção previsto para o quarto trimestre de 2024.

Leia também:

Teste de uso do diesel verde HVO100 em 16 caminhões da equipe Mercedes-AMG de F1

As baterias

A Scania está utilizando células de bateria da empresa sueca Northvolt, conhecida por sua capacidade e baixa pegada de carbono, permitindo que os caminhões percorram até 1,5 milhão de quilômetros. Suas baterias também têm características de carga notáveis. Além disso, podem ser carregadas repetidamente até 100% da capacidade sem impacto na vida útil. Isso é possível graças à adaptação da tecnologia de bateria para veículos pesados.

Este ano: 95,5% das vendas de caminhões foram a diesel

A Scania está comprometida em vender 50% de seus caminhões elétricos na Europa até 2030, sobretudo, à medida que expande sua infraestrutura de carregamento e oferece serviços abrangentes para tornar a eletrificação uma realidade para uma ampla gama de clientes.

Atualmente, segundo a ACEA (Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis — incluindo vans, caminhões e ônibus), os transportadores têm dado preferência aos caminhões a diesel. Nos nove primeiros meses de 2023, ademais, 95,5% dos novos emplacamentos de caminhões foram de modelos a diesel. Isso, por fim, considerando todos os competidores e todos os países da União Europeia.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui