domingo, maio 19, 2024

Scania acelera implantação de transporte autônomo com presença de motorista humano

Em um passo significativo, a Scania anunciou no último dia 12 de março de 2024, a expansão de suas iniciativas em soluções de transporte autônomo hub-to-hub (transporte entre dois destinos fixos) por meio do lançamento de seu Programa Piloto Comercial Autônomo.

Para isso, a Scania estreita laços com a Plus, uma empresa líder em tecnologia autônoma com sede nos EUA, integrando a tecnologia SuperDrive de Nível 4 da Plus nos veículos da Scania e, futuramente, nos veículos das outras marcas do TRATON Group (MAN, Navistar e Volkswagen).

A tecnologia SuperDrive de Nível 4 da Plus representa um avanço significativo no campo da direção autônoma. Com a capacidade de operar sem intervenção humana em determinados cenários controlados, o Nível 4 de autonomia oferece uma liberdade sem precedentes na experiência de condução. O sistema SuperDrive é uma solução robusta que promete transformar a maneira como interagimos com nossos veículos, proporcionando uma operação segura e eficiente em diversas condições de tráfego e ambientes.

Leia mais:

Transpoeste 2024: a maior feira de transporte e logística do Oeste do Paraná

Alguns estados nos Estados Unidos, como a Califórnia e Indiana, estão aprovando legislações que permitem a circulação de caminhões autônomos em estradas, porém, com um motorista humano obrigatório na cabine. Ainda é um assunto polêmico e não bem resolvido entre as empresas de tecnologia e o legislativo. Isso no caso de vias públicas. Em ambientes privados, como mineradoras, pátios de indústrias, portos e fazendas, não há restrições. E a Scania está consciente disso, tanto que, neste projeto, há previsão da presença de motoristas humanos.

Este movimento estratégico é uma resposta ao crescente interesse por veículos autônomos no setor de transporte, proporcionando aos clientes da Scania soluções adaptáveis que se integram perfeitamente às suas operações existentes. “Nossa visão é fornecer tecnologias autônomas totalmente integradas que operem de maneira eficiente na infraestrutura e dos fluxos operacionais de nossos clientes,” destaca Peter Hafmar, vice-presidente e chefe de Soluções Autônomas da Scania.

O Programa Piloto Comercial Autônomo surge em um contexto de busca por eficiência operacional. Além disso, redução de emissões e melhoria da segurança nas estradas, ao mesmo tempo que se enfrenta a escassez global de motoristas. Com a tecnologia de condução autônoma Nível 4 da Plus, os caminhões da Scania estão preparados para testes em vias públicas europeias. Certamente, sempre com um motorista de segurança a bordo, antecipando operações comerciais piloto e, posteriormente, a produção em série e implantação global.

Saiba mais:

Senado da Califórnia aprova proibição de caminhões autônomos sem motorista

“A Plus está entusiasmada em ser a parceira de longo prazo da Scania em tecnologia de autonomia. Vamos utilizar nossa experiência global para impulsionar o desenvolvimento de caminhões autônomos de alta desempenho. Dessa forma, integrar segura e eficaz às operações dos clientes,” afirma Shawn Kerrigan, COO e co-fundador da Plus.

A colaboração entre a Scania e a Plus é um marco no compromisso do TRATON Group. Por certo, personalizadas para atender às necessidades específicas de cada cliente.

Conheça mais:

ENTENDA OS CINCO NÍVEIS DE VEÍCULOS AUTÔNOMOS DEFINIDOS PELA SAE

 

Este desenvolvimento, por fim, promete transformar o setor de transporte de cargas. Dessa forma, marcando o início de uma nova era em eficiência e segurança na logística mundial.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui