sábado, maio 25, 2024

ENTENDA OS CINCO NÍVEIS DE VEÍCULOS AUTÔNOMOS DEFINIDOS PELA SAE

O termo veículo autônomo e semiautônomo são usados de forma generalizadas, na maioria das vezes, confundindo o leitor. Porém, em 2014, a Sociedade Americana de Engenheiros (SAE) divulgou, pela primeira vez, as definições em 5 níveis para criar um parâmetro de entendimento pela indústria automotiva.

Os Estados Unidos são o país mais adiantado no tema, com cerca de 29.000 km já mapeados para o tráfego de caminhões autônomos Nível 4, inclusive, já com um ponto de parada tecnológico para este tipo de veículo.

Então, conheceremos os cinco níveis, conforme a SAE:

Nível 0: Sem automação. O veículo não possui nenhum sistema que auxilie o motorista na condução, sendo totalmente responsável por acelerar, frear, direcionar e monitorar o ambiente.

Nível 1: Assistência ao condutor. O veículo possui alguns recursos que auxiliam o motorista a controlar a velocidade ou a direção, mas não os dois ao mesmo tempo. Por exemplo, o piloto automático inteligente, alerta de colisão, entre outros.

Nível 2: Automação parcial. O veículo consegue controlar a velocidade, a direção e a posição na pista simultaneamente, mas apenas em algumas situações e condições, como em estradas com as faixas de rolagem visíveis. O motorista ainda precisa estar atento e pronto para assumir o controle a qualquer momento.

Nível 3: Automação condicional. O veículo consegue acelerar, desacelerar e até mesmo ultrapassar os outros veículos sem intervenção humana, mas apenas em certas condições e cenários. O motorista pode se distrair com outras atividades, mas eventualmente terá que assumir o controle em situações de risco.

O Brasil neste contexto

Neste Nível 3, as fabricantes Volvo, Mercedes-Benz e Volkswagen já contam com modelos autônomos para uso em automação condicional, ou seja, em ambiente controlado, como fazendas de cana-de-açúcar e outros ambientes fechados. O primeiro modelo para uso em indústria é um Mercedes-Benz Atego em operação dentro Ypê, em Amparo (SP).

Leia também: PRIMEIRO PONTO DE PARADA DE CAMINHÕES AUTÔNOMOS EM ESTRADA FOI ABERTO NOS EUA

Nível 4: Automação de alto nível. O veículo é capaz de se movimentar por conta própria em quase todas as situações e condições, sem necessidade de intervenção ou supervisão humana. O motorista pode até dormir durante a viagem, mas ainda há um volante e pedais disponíveis para emergências. Nos Estados Unidos já há alguns modelos neste nível sendo comercializados, como o Freightliner New Cascadia, do grupo Daimler Truck nas fotos deste artigo.

SAE

Nível 5: Automação total. O veículo é capaz de se movimentar por conta própria em qualquer situação e condição, sem necessidade de nenhum tipo de intervenção ou supervisão humana. O veículo não possui volante nem pedais, apenas botões para iniciar e parar a viagem.

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui