quarta-feira, julho 24, 2024
- Publicidade -

Perspectivas positivas com implemento rodoviário com 4º eixo

- Publicidade -

A ANFIR (Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários) anunciou uma revisão otimista em suas previsões para o desempenho do setor em 2023. A entidade acredita que este ano poderá registrar o emplacamento de 145 mil produtos, superando a estimativa anterior de 135 mil unidades.

José Carlos Spricigo, presidente da ANFIR, destaca que a redução na taxa de juros e a crescente demanda por produtos pesados com 4º eixo têm o potencial de influenciar positivamente o mercado em 2023.

4º eixo
A Noma do Brasil de caçamba com 4º eixo com diferentes tamanho de caixas, cores e tecnologias de segurança

O segmento de reboques e semirreboques é apontado como o grande responsável pelo crescimento acima da previsão inicial. A estimativa agora é de 85 mil produtos entregues, em comparação com os 75 mil previstos anteriormente.

O presidente da ANFIR também se mostrou otimista em relação ao recente resultado do PIB (Produto Interno Bruto). Foi registrado uma variação positiva de 0,9% no segundo trimestre, de acordo com dados do IBGE. Dessa forma, ele considera esse avanço um sinal de recuperação econômica, embora ressalte que a consolidação desse crescimento ainda requer atenção.

Sobre os investimentos anunciados pelo governo federal para o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a ANFIR prevê que seus reflexos no setor só serão realmente sentidos em 2024. Ele explica que o processo de licitações e implementação do PAC naturalmente requer tempo, e as pessoas devem perceber os efeitos no próximo ano.

O PAC está programado para injetar investimentos da ordem de R$ 1,7 trilhão em todos os estados brasileiros, representando uma perspectiva promissora para o setor de implementos rodoviários no médio prazo.

Com uma conjunção de fatores favoráveis e um ambiente de crescimento econômico, certamente, o setor de implementos rodoviários vislumbra um horizonte otimista para o restante de 2023. E nos anos seguintes, à medida que revisamos as previsões para cima e os investimentos públicos se aproximam.

Implemento com 4º Eixo

O modelo basculante será um dos mais demandados pelo setor de construção civil e infraestrutura, entre outros. Como exemplos, temos o modelo da Noma do Brasil, que traz diversas tecnologias modernas, principalmente, para segurança.

Quem explica mais sobre o modelo é o presidente da Noma do Brasil, Marcos Noma. Este semirreboque basculante possui uma caixa de carga de 45 m³ feita de aço de alta resistência, que garante a durabilidade e a segurança da carga. Além da caixa de 45 m³, há a opção de caixa de 55 m³.

Considerando um cavalo mecânico 6×2 com peso em ordem de marcha de 8.800 kg, o conjunto pode transportar uma carga líquida de 39.500 kg. Isso dentro do limite do PBTC de 58.500 kg.

O semirreboque conta com caixa de ferramentas, reservatório de água, cobertura, porta estepe para dois pneus. A suspensão é mista de três eixos mais um eixo, 17 rodas em aço, pé de apoio mecânico. Para a maior segurança, o implemento conta com protetor lateral, sistema de freio a tambor com ABS, sistema elétrico com lanternas 100% LED e suspensor pneumático no primeiro e segundo eixo. A tampa traseira tem abertura basculante, facilitando o descarregamento dos grãos.

Além disso, é possível configurar o implemento com inclinômetro e revestimento antiaderente na parte frontal da caixa, o que facilita o escoamento da carga.

Por fim, além do basculante, a Noma do Brasil conta com modelos de implemento rodoviário com 4º para outros setores, como florestal, graneleiro, tanque e sider.

Leia mais sobre implemento rodoviário:

MAIS DUAS TECNOLOGIAS QUE AUMENTAM A SEGURANÇA DOS IMPLEMENTOS NOMA

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui