sábado, maio 25, 2024

CHASSI-CABINE: FORD TRANSIT OU IVECO DAILY?

O utilitário chassi-cabine de até 3.500 kg de Peso Bruto Total (PBT) ganha espaço nas frotas urbanas de veículos comerciais e no portfólio das marcas. Dessa forma, no mercado brasileiro já são sete opções com a chegada do Ford Transit Chassi. Neste comparativo técnico, vamos fazer a análise da versão de 3,5 t deste lançamento com um dos líderes em vendas nesta categoria, o Iveco Daily 30-160. Ambos oferecem características competitivos em desempenho, motorização, conforto e sistemas de segurança. Porém, um só reúne no mesmo produto maior capacidade técnica de peso, maior número de equipamentos de série, maior conectividade e menor preço. Qual deles é a melhor escolha?

Potência e desempenho

Começando pelo motor, o Iveco Daily 30-160 é equipado com um motor FPT F1C Max de 160 cv a 3.500 rpm e um torque máximo de 380 Nm entre 1.600 rpm e 2.900 rpm.

O Ford Transit Chassi apresenta um motor Diesel 2.0 EcoBlue que entrega 165 cv a 3.500 rpm e 389 Nm de torque entre 1.750.

Aparentemente, o Ford Transit leve vantagem em potência e torque. No entanto, a faixa de torque do motor FPT é mais ampla, favorecendo para melhor dirigibilidade por exigir menos trocas de marcas. Outra vantagem do motor F1C é o fato dele já contar com uma história mais antiga no Brasil e, inclusive, passou a equipar o VW Express na geração Euro 6.

 Ambos os veículos oferecem uma transmissão manual de 6 velocidades e tração traseira, mais adequada para veículos comerciais em regiões com aclives e em pisos com menos atrito.

Equipamentos para conforto e conectividade

Todas as informações abaixo são colhidas das fichas técnicas produzidas e disponibilidades ao público pelos próprios fabricantes. O Ford Brasil apresenta uma ficha bastante completa. No caso da Iveco, a ficha é mais resumida, mas já solicitamos para a empresa as informações faltantes e, assim que formos respondidos, atualizemos este artigo.

Iveco Daily 30-160Ford Transit Chassi
Não informado na ficha técnica – em breve as informações sobre os equipamentos da Daily City serão incluídas neste comparativo técnico2 alto-falantes e 2 tweeters;
ar-condicionado frontal e banco do motorista com ajuste de distância, altura, encosto e lombar.
Além disso, conta com chave canivete, comandos de áudio no volante, direção elétrica e entradas USB.
Para facilitar a condução e a carga, o veículo dispõe de gancho para reboque dianteiro, ganchos para amarração de cargas, retrovisores externos com ajuste elétrico, aquecimento e indicador de direção, porta copos e garrafas, vidros elétricos dianteiros com sistema de abertura / fechamento com um toque para cima / baixo e volante com ajuste de altura e profundidade.
Não informado na ficha técnica – em breve as informações sobre os equipamentos da Daily City serão incluídas neste comparativo técnicoComputador de bordo em tela TFT 2,3”.
O FordPass™ permite que você controle o seu veículo remotamente, verificando o condição do hodômetro, do combustível, do travamento e da localização.
O proprietário também pode receber alerta de funcionamento do veículo e agendar serviços.
O MyKey é uma chave programável que permite que você defina limites de velocidade e volume do som, entre outras configurações.
O Start & Stop desliga o motor automaticamente quando o veículo está parado, economizando combustível e reduzindo as emissões.
O Sync Move é um sistema multimídia que integra comandos de voz em português, conexão Android Auto / Apple Car Play, conexão Bluetooth, conexão Wifi, rádio AM/FM e tela multifuncional de LCD touchscreen com 8″.
Com o Sync Move, você pode acessar seus aplicativos favoritos, fazer ligações, enviar mensagens e ouvir música com facilidade e segurança.
Fonte: ficha técnica dos fabricantes

Conheça o triciclo Piaggio Apé Cargo para logística urbana!

Sistemas de segurança

Iveco Daily 30-160Ford Transit Chassi
HHC (Hill Hold Control) mantém a pressão nos freios, auxiliando na partida do veículo;
HBA (Hydraulic Brake Assist) aumenta a pressão do freio quando o pedal de freio for acionado de forma rápida;
HFC (Hydraulic Fading Compensation) detecta condições anormais do sistema de freio e aumenta a pressão do circuito até a intervenção do ABS;
HRB (Hydraulic Rear Wheel Boost) aumenta a pressão nos freios traseiros em caso de uma frenagem de emergência, aumentando sua capacidade de manobra;
EUC (Extended Understeering Control) atua intervindo no torque e no freio do veículo quando perder aderência das rodas dianteiras, aumentando sua capacidade de manobra;
RMI (Roll Movement Intervention) mitiga situações de rolagem perigosa;
ROM (Roll Over Mitigation) mitiga situações de rolagem perigosa durante situações quase estacionárias;
TSM (Trailer Sway Mitigation) detecta a presença de um reboque;
Por fim, o LAC (Adaptive Load Control) estima a distribuição de carga no veículo.
Assistência em frenagens de emergência: ajuda a reduzir a distância de frenagem em situações críticas;
Assistente de partidas em rampas: evita que o veículo recue ou avance em aclives, ou declives quando o motorista solta o pedal do freio;
Controle adaptativo de carga: ajusta a pressão dos freios segundo o peso e a distribuição da carga no veículo;
Controle eletrônico anti-capotamento: detecta e previne situações de risco de capotamento, aplicando os freios individualmente e reduzindo o torque do motor;
Controle eletrônico de estabilidade: monitora e corrige a trajetória do veículo em curvas ou manobras bruscas, evitando derrapagens ou saídas de pista;
Estabilização de vento lateral: compensa os efeitos de ventos fortes ou turbulências, mantendo o veículo na direção desejada;
Luz de emergência em frenagens bruscas: acende as luzes traseiras intermitentemente para alertar os veículos que vêm atrás.
Além disso, a Ford Transit possui alerta de limite de velocidade, luz de condução diurna, trava elétrica das portas e travamento automático das portas.
Fonte: ficha técnica dos fabricantes

Capacidades

A Lei da Balança não deixa dúvidas com relação à superioridade da Transit Chassi. Por quê? Segundo as últimas resoluções do Contran (210 e 211), o PBT técnico é o limite máximo aceito para veículos com PBT legal até 23.000 kg. Então, o que significa isso? O PBT homologado da Transit e da Daily em 3.500 kg é valido para legislações relativas a CNH categoria B. Assim como, para circulação de veículos em cidades com restrições aos caminhões. Por outro lado, se a operação vai incluir reboque, o CMT do Daily é maior.

Ademais, outra característica é para pagamento de pedágio, já que o rodado do eixo traseiro é simples. No entanto, para efeitos de fiscalização de peso, vale o PBT técnico. Porém, não se deve abusar dele, pois o PBT técnico é o limite máximo de carga sobre o chassi, suspensão, eixos e pneus. Além disso, esses modelos estão com rodado simples no eixo traseiro e o sobrepeso pode comprometer a segurança.

CapacidadesIveco Daily 30-160Ford Transit Chassi
PBT legal3.500 kg3.500 kg
PBT técnico3.900 kg4.700 kg
CMT – capacidade máxima de tração – para tracionar o próprio mais reboque6.500 kg4.700 kg
Peso em ordem de marcha (o peso do veículo sem implemento, acessórios e ocupantes)1.990 kg2.099 kg
Fonte: ficha técnica dos fabricantes

Leia também!

Conclusão

Os dois chassis são, sem dúvida, duas das melhores opções do mercado brasileiro. A vantagem da Ford Transit Chassi está no maior PBT técnico, na superior quantidade de equipamentos de série e no menor preço: R$ 250 mil. O Iveco Daily 30-160 City pode ser uma excelente opção do preço for inferior aos R$ 250 mil. No entanto, segundo a pesquisa Fipe, o Daily 30-160 está cotado em mais de 276 mil. Este preço deve cair com a chegando deste novo concorrente.

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui