segunda-feira, junho 24, 2024

Ghelere Transportes implementa Padrão Rigoroso de Condução

O Transporte Rodoviário de Cargas (TRC) é crucial para a economia global, movimentando mercadorias em uma rede logística complexa e que exige mais rigor de condução. Sobretudo, apesar dos avanços das tecnologias, o número de acidentes permanece uma preocupação significativa. Em 2023, o número de mortos em acidentes de trânsito nas rodovias federais brasileiras foi o maior dos últimos seis anos. Com um aumento de 3,34% em relação a 2022, conforme levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O total de acidentes também subiu 4,82%, passando de 64.547 para 67.658.

Contudo, um estudo do Instituto Paulista do Transporte de Cargas (IPTC) revelou que até fevereiro de 2023, ocorreram cerca de 4 mil acidentes com veículos de cargas, com uma média de 2 mil ocorrências mensais. Destes incidentes, 21,5% resultaram em ferimentos graves e 4% em óbitos.

Para não fazer parte dessas estatísticas, a Ghelere Transportes implementou o Padrão Ghelere de Condução frente a este cenário, uma metodologia que tem sido decisiva para conscientizar os motoristas e manter um alto nível de segurança, tanto teórica quanto prática.

Leia também:

Gestão em segurança no transporte rodoviário x aéreo

Joyce Filus, Chief Learning Officer da Ghelere Transportes, explica que introduz os colaboradores a essa metodologia desde o primeiro dia na empresa, durante a integração que dura quatro dias. O acompanhamento contínuo inclui a análise de ocorrências de telemetria, conteúdos para a plataforma de ensino continuado (Carga Online), treinamentos personalizados conforme as demandas dos motoristas, campanhas com palestras presenciais, encontros virtuais, exercícios práticos e diálogos semanais de segurança.

“A formação contínua dos nossos colaboradores é essencial. O Padrão Ghelere de Condução conecta todas as nossas iniciativas, sendo a base para desenvolvermos meios de controle da frota e priorização das atividades”, afirmou Joyce.

Aliás, essa abordagem mantém a Ghelere Transportes com um baixo índice de acidentes. “No transporte de cargas, lidamos diariamente com o risco de lesões graves e fatais devido à alta velocidade e tempo de resposta reduzido. Nosso lema ‘o maior cuida do menor’ é levado a sério em nossos treinamentos. Nos últimos 10 anos, nenhum acidente fatal registrado em nossa frota foi causado pelos nossos motoristas”, disse Joyce.

Saiba também:

Piaggio estreia na Agrishow com triciclos para logística de carga e passageiros

A saber, Ghelere investe fortemente em tecnologia para seus caminhões, que possuem cinco câmeras — uma frontal equipada com IA e outras quatro que dependem da análise do time interno. Os fabricantes equipam as carretas com EBS, dispositivo que previne tombamentos corrigindo automaticamente a altura e equilíbrio veicular em casos de descompensação. Além disso, os fabricantes equipam todos os pneus com sensores TPMS, que monitoram pressão e temperatura em tempo real, enviando notificações aos gestores quando os dados estão fora dos níveis tolerados.

Certamente, a equipe analisa mensalmente os resultados dessas iniciativas, permitindo ações micro focadas em padrões de ocorrências. Em 2023, a frota da Ghelere registrou 206 sinistros, sendo 24% em rodovias. Apenas 4% desses sinistros apresentaram risco de lesão grave. Durante o Maio Amarelo, a empresa realizou palestras em parceria com a PRF para conscientização e prevenção de acidentes.

“Na SIPAT, abordamos a prevenção de acidentes sempre conectando com o Padrão Ghelere de Condução e a realidade da nossa frota. Cada ação impacta diretamente o dia a dia da nossa equipe. Direção preventiva e comunicação frequente são a base para estarmos sempre alerta”, finalizou Joyce.

Nos siga no LinkedIn!

- Publicidade -

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui