sábado, maio 25, 2024

AEA lança ‘Cartilha da Eletromobilidade” e faz balanço dos avanços tecnológicos

A Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), prestes a comemorar quatro décadas de existência em junho de 2024, reuniu a imprensa especializada de São Paulo e região. O objetivo foi apresentar as conquistas e avanços realizados ao longo do ano, marcado pelo primeiro ano do mandato bienal (2023/24) de Marcus Vinicius Aguiar, presidente da entidade, e de seu vice, Everton Lopes.

Durante o encontro anual com a imprensa, a AEA lançou a “Cartilha de Eletromobilidade”, um documento elaborado com o intuito de simplificar e disseminar informações sobre veículos eletrificados.

A cartilha pode ser baixada gratuitamente no site www.aea.org.br.

Leia também:

BorgWarner impulsiona produção de sistemas elétricos e turbocompressores

O segmento de eletromobilidade tem conquistado expressivos índices de crescimento no mercado automotivo brasileiro, especialmente com a chegada de novas e futuras instalações fabris, como a da BYD em Camaçari (BA).

Raquel Mizoe, diretora de Emissões e Consumo de Leves, abordou a eficiência energética e a descarbonização “Do poço à roda”, destacando a importância de reduzir as emissões durante todo o ciclo de vida do veículo.

Por sua vez, Paulo Jorge Antonio, diretor de Emissões e Consumo de Pesados, discutiu o impacto do Proconve P8 nos motores. Sobretudo, nos sistemas de pós-tratamento dos veículos pesados, e sobre as possíveis fontes de bioenergia que o Brasil possui.

Saiba mais:

MAIS DUAS TECNOLOGIAS QUE AUMENTAM A SEGURANÇA DOS IMPLEMENTOS NOMA

Mauricio Lavoratti, diretor de Fora de Estrada e Geradores, trouxe percepções sobre os estudos em andamento relacionados a máquinas e equipamentos desse segmento. Carlos Sakuramoto, diretor de Manufatura, apresentou resultados parciais de estudos sobre a descarbonização da produção. Ademais, enfatizou os conceitos de “Berço ao portão” e “Descarte ao túmulo e ao berço”.

Em relação às tendências tecnológicas do setor automotivo brasileiro, Murilo Ortolan, diretor dessa área, abordou as principais tecnologias de descarbonização. Isso, tanto para veículos leves e pesados, além de discutir o futuro das tecnologias de segurança veicular.

O professor Marcelo Massarani, diretor de Academia, encerrou as apresentações. A fim de alertar sobre a necessidade de os profissionais estarem preparados para lidar com as rápidas e significativas mudanças nas tecnologias veiculares.

Embora não tenha feito uma apresentação formal, o diretor de Combustíveis da AEA, Rogério Gonçalves, resgatou em seu trabalho a evolução dos combustíveis. Além disso, comentou sobre as novas tecnologias de motores, destacando a busca contínua por eficiência energética e redução de consumo.

No encerramento do evento, Everton Lopes, vice-presidente da AEA, fez um resumo dos desafios futuros da entidade e do setor automotivo brasileiro. A Associação reforça seu compromisso em liderar os debates técnicos e contribuir para o desenvolvimento sustentável e inovador da indústria automobilística nacional.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui