domingo, maio 19, 2024

3ª Expedição do SETLOG-MS: RILA 2023 conectando MS aos portos chilenos

O SETLOG-MS (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística do Mato Grosso do Sul) está mais uma vez à frente na promoção da integração latino-americana. Com o objetivo de demonstrar a viabilidade econômica do transporte de produtos e insumos para a costa oeste estadunidense e o continente asiático, o sindicato organiza uma nova expedição pela Rota de Integração Latino-Americana (RILA). A iniciativa visa apresentar as amplas possibilidades de novos negócios para empresários de transporte, exportação e importação.

Com patrocínio da Noma do Brasil, da Montanha Implementos e apoio do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, a expedição parte no dia 24 de novembro de Campo Grande (MS), chegando no dia 28 de novembro em Iquique, no Chile, onde fica um dos portos chilenos. No dia 29, ocorre o “4º FORO DE LOS TERRITORIOS SUBNACIONALES DEL CORREDOR BIOCEÁNICO CAPRICORNEIO” (4º FÓRUM DOS TERRITÓRIOS SUBNACIONAIS DO CORREDOR BIOCEÂNICO DE CAPRICÓRNIO em português).

expedição
Rota RILA: trecho de ida em azul e trecho de retorno em vermelho

O retorno começa no dia 30 de novembro, com agendas com autoridades de negócios em Salta, ainda no Chile, em San Salvador de Jujuy, na Argentina, e depois em Asunción, no Paraguai. A chegada de volta a Campo Grande (MS) está prevista para o dia 5 de dezembro. Na reunião na capital paraguaia será para que as autoridades apresentem detalhes do que falta para concluir a rota bioceânica.

Sabe-se que faltam poucas obras que estão em andamento, como o asfaltamento de um trecho dentro do Paraguai, a ponte sobre o Rio Paraguai em Porto Murtinho (MS) e a construção da área alfandegária.

expedição
Um dos trechos asfaltado no Paraguai para a rota bioceânica. Foto: SETLOG-MS

Objetivo técnico e econômico

O principal objetivo desta terceira expedição (a primeira foi em 2013) é verificar as últimas pendências. Além disso, demonstrar tecnicamente a viabilidade econômica do transporte de mercadorias para os países alcançados pela RILA. Isso inclui a exportação de produtos sul-mato-grossenses para a costa oeste dos Estados Unidos e o continente asiático, assim como a importação de produtos desses destinos. A expectativa é reduzir a distância percorrida e, consequentemente, os custos operacionais dessas transações. Além disso, a promoção do turismo entre esses países.

Histórico de iniciativas e desafios superados

Desde 2013, o SETLOG-MS tem empreendido esforços a fim de apresentar um corredor viável economicamente e socialmente, utilizando a estrutura existente nos países envolvidos. Naquele ano, quando foi realizado a primeira expedição, muitos obstáculos já foram vencidos.

Inicialmente, enfrentando desafios como integrações ineficientes nas fronteiras e conflitos de interesses locais, o sindicato buscou soluções viáveis.

Algumas rotas foram estudadas. Após uma cuidadosa análise, portanto, a rota escolhida partiu de Porto Murtinho. Por lá, cruza o chaco paraguaio, norte da Argentina, e atravessando a Cordilheira dos Andes pelo Paso de Jama, com destino aos portos de Iquique e Antofagasta no Chile.

RILA 2023: Uma Nova Fase de Desenvolvimento

Com algumas obras estruturantes em andamento, esta nova expedição em 2023, sobretudo, vai permitir a verificação das condições para a breve utilização da via como corredor de transporte com carretas. E também os avanços na área de Aduanas e Autoridades Intervenientes de comércio exterior.

expedição
Claudio Cavol, presidente do SETLOG-MS

Segundo Claudio Cavol, presidente do SETLOG-MS, ao término da viagem, serão apresentadas às autoridades e ao mercado as novas possibilidades comerciais resultantes da RILA. Portanto, abrirá caminho para uma fase inédita de desenvolvimento no Mato Grosso do Sul. O empresário lembra, ademais, que a rota é a alternativa mais eficiente e de menor custo logístico. Além disso, coloca o Mato Grosso do Sul no centro do maior corredor logístico do Brasil.

Cavol destaca, por fim, a importância do apoio os governos dos países envolvidos e o empenho em estabelecer o corredor bioceânico.

Saiba mais:

Oportunidades da Rota Bioceânica em destaque em Campo Grande

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui