quarta-feira, julho 24, 2024
- Publicidade -

Volkswagen Caminhões faz balanço de 2023 e de perspectivas para 2023

- Publicidade -

No tradicional encontro de final de ano dos executivos da Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) com jornalistas do setor, o Frota News entrevistou no vice-presidente de Marketing e Vendas da empresa, Ricardo Alouche, sobre os seguintes temas: mercado, suprimentos de componentes para a fábrica de Resende (RJ), veículos elétricos e HVO. Na mesma ocasião, Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO, falou sobre Caminho da Escola, diferença de mercado, ampliação da fábrica para dois turnos e perspectivas para 2024. Confira!

Retomada do segundo turno

A medida marca o retorno da força de trabalho que estava afastada por meio de um acordo de suspensão temporária de contrato de trabalho, inicialmente programado de 2 de maio a 31 de dezembro. A reintegração dos trabalhadores ocorreu em 6 de novembro, incorporando novamente o segundo turno na fábrica, que conta agora com um quadro de 5,2 mil colaboradores. A decisão foi baseada na expectativa de aumentar a velocidade na produção de caminhões e atender à programação de entregas de ônibus para o programa Caminho da Escola.

Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO, destacou a conquista do maior lote da história da marca, com 5,6 mil unidades licitadas, tornando a empresa o maior produtor de ônibus escolares do Hemisfério Sul. Ele ressaltou que mais de 30 mil unidades foram fornecidas para o programa até o momento.

Leia também:

Safra Implementos: a nova distribuidora Noma no Sul de Minas

Balança e perspectivas

Cortes fez um breve balanço de 2023 e compartilhou perspectivas para 2024, sem entrar em detalhes numéricos. Ele descreveu os últimos meses como desafiadores, mas repletos de realizações.

“Renovamos toda a nossa linha para o Euro 6 com 30 novos produtos. Reforçamos a internacionalização do elétrico e-Delivery, já presente em países como Argentina, Chile, Paraguai e Guatemala, além de conquistar novos mercados de exportação no Oriente Médio e na África. Também apresentamos o e-Volksbus”, resumiu o executivo.

Para 2024, Cortes espera um ano de recuperação após uma queda na produção de caminhões de aproximadamente 37% até outubro. Ele expressou otimismo em relação à continuidade na redução das taxas de juros, consideradas fundamentais para o setor de transporte. Além disso, destacou a projeção de crescimento do PIB na faixa de 1,5% a 2%.

O presidente da VWCO também anunciou que no segundo semestre de 2024 a empresa iniciará a montagem de veículos em Córdoba, na Argentina. A fabricante aproveitará parte das instalações do Grupo VW para localizar a operação, inicialmente, em regime CKD (Completely Knocked Down – veículos que são vendidos em peças e montados localmente).

Saiba também:

BorgWarner divulga resultados e parcerias próximas

“É mais um passo no processo de internacionalização da marca. Ademais, em conformidade previsto no ciclo de investimento de R$ 2 bilhões para o período de 2021 a 2025”, concluiu Cortes.

Ricardo Alouche, disse que está com 17% de unidades emplacadas a mais do que o segundo colocado no mercado de caminhões. Isso até final de outubro. O ritmo de vantagem é, praticamente, certo a fim de que 2023 seja mais um ano de liderança da VWCO. Sobre o fornecimento de componentes, muito dos problemas causados durante a pandemia e, sobretudo, a logística internacional, já estão normalizados. O único ponto crítico que requer atenção continua sendo o semicondutores.

O executivo também espera a rápida melhoria e ampliação dos serviços de energia elétrica. Isso, a fim de que os transportadores não adiem a implantação de veículos elétricos em suas frotas. Por fim, em breve, anunciará novidades sobre um grande cliente que está implantando caminhões B100 em sua frota.

Nos siga no LinkedIn!

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui