segunda-feira, junho 24, 2024

Scania apresenta ônibus rodoviário com motor a gás

A Scania dá mais um passo significativo em direção ao transporte sustentável ao introduzir a variante LBG/GNL do Scania Touring, modelo rodoviário da marca. Esta nova opção de motorização consegue funcionar tanto com gás natural liquefeito quanto com biometano, ou com uma mistura de ambos. Facilitando assim, a transição para o gás renovável verde (biogás) e criando uma solução circular e economicamente viável para o transporte de longa distância.

Os ônibus movidos a gás surgem como uma alternativa muito interessante para muitos operadores de transportes, promovendo o desenvolvimento sustentável de maneira economicamente vantajosa. “A nova variante LBG/GNL do Scania Touring é uma excelente opção para operadores de transporte de curta, média e longa distância que desejam tornar-se mais sustentáveis sem um investimento massivo ou impacto negativo nas operações”, afirma Carl-Johan Lööf, chefe de Produto Gestão, Soluções de Transporte de Pessoas da Scania.

Leia também:

Viação Gato Preto testa tecnologia que usa hidrogênio para reduzir consumo e emissões

O lançamento ocorre na Europa, mas há potencial para algumas operações no Brasil em breve, pois na Rodovia Presidente Dutra, entre São Paulo e o Rio de Janeiro, há postos para abastecimento de veículos pesados a gás. Aliás, há o projeto corredor azul do Governo do Rio de Janeiro para instalar uma alta capacidade de abastecido de veículos a gás. Além disso, o Rio já conta com postos de biometano e São Paulo terá em breve.

A Scania Brasil já conta com a opção de ônibus urbano movido a gás. São opções de 280 cv e agora de 340 cv Euro 6.

Características técnicas do rodoviário

Equipado com um motor a gás de 13 litros, o novo Scania Touring oferece 410 cv (302 kW) e 2.000 Nm de torque. Além disso, sua eficiência permite aos usuários reduzirem os custos de combustível. Com a opção de tanque padrão, o ônibus pode alcançar uma autonomia de mais de 1.000 km.

“Este produto oferece potência, torque e autonomia equivalentes aos de um ônibus movido a diesel, ao mesmo tempo que reduz os níveis de ruído e oferece custos operacionais mais baixos. Somando os benefícios de sustentabilidade do uso do biometano, trata-se de uma solução verdadeiramente notável”, explica Lööf.

Saiba mais:

Gestores de transporte apresentam soluções em Seminário no Teatro Fabet

A Scania tem sido pioneira na utilização do biogás em sua forma comprimida para alimentar ônibus urbanos e intermunicipais. Nos últimos anos, os avanços tecnológicos permitiram o resfriamento e liquefação do gás, transformando-o em LBG/GNL, uma solução mais viável para veículos comerciais pesados que operam em rotas de longa distância. “O biometano pode desempenhar um papel fundamental na descarbonização do transporte pesado, especialmente em aplicações de longa distância. A infraestrutura para produção de combustível e estações de abastecimento continua a expandir-se, com enormes investimentos ocorrendo”, afirma Jonas Strömberg, gestor de Negócios de Transporte Sustentável da Scania.

O biometano é um combustível renovável e livre de fósseis que pode reduzir as emissões de CO₂ em até 90% em comparação com o diesel. Além disso, proporciona outros benefícios para o desenvolvimento sustentável. Assim, como a criação de empregos locais pela economia circular e de reciclagem e a resolução de problemas de resíduos, enquanto aumenta a segurança energética e devolve carbono e nutrientes ao solo.

A nova opção de trem de força a gás para o Scania Touring complementa o portfólio de veículos a gás da Scania para o segmento de longa distância. Por fim, inclui ônibus construídos com parceiros externos, como o Scania Beulas DD LBG/LNG e o Scania Irizar i6S Efficient LBG/LNG, apresentado na Busworld no ano passado.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui