sábado, maio 25, 2024

Pedágio free flow: Brasil foi aprender com Portugal

Praças de pedágio, como temos atualmente nas rodovias brasileiras, representam um atraso tecnológico do Brasil, considerando as tecnologias disponíveis no mundo faz muito tempo. Para deixar este atraso no passado, uma comitiva do Governo Federal brasileiro, liderada pelo Ministro dos Transportes, Renan Filho, foi conhecer a operação e gestão em larga escala do sistema de pedágio automático “free flow” nas estradas portuguesas. O encontro ocorreu nas instalações da concessionária Brisa Autoestradas, localizada próxima à cidade de Lisboa.

“Essa troca de experiências é muito relevante porque podemos ver o que deu certo, o que deu errado, e implantar no Brasil um modelo com mais acertos. A troca com outros países é muito importante para avançarmos na modernização dos contratos e trazer inovações”, afirmou o Ministro Renan Filho.

A tecnologia free flow, prevista nos projetos de concessões rodoviárias sob nova modelagem desenvolvida pelo Ministério dos Transportes, está programada para ser implantada nos primeiros cinco anos de administração pela empresa vencedora do leilão. Atualmente, encontra-se em fase de testes na Rodovia Rio-Santos e na BR-101, sob a gestão da concessionária CCR.

Tecnologia em teste no Brasil

As vantagens do sistema free flow incluem a identificação automática e eletrônica dos veículos por meio de pontos com sensores. Seja por radiofrequência ou câmeras, o que possibilita uma cobrança efetiva do quilômetro rodado e facilita descontos de tarifas. Além disso, o sistema contribui para a redução do tempo de viagem e para a descarbonização de gases poluentes, uma vez que minimiza desacelerações e frenagens bruscas por parte dos veículos.

A Secretária Nacional de Transporte Rodoviário, Viviane Esse, enfatizou a importância de sinalizar a adoção do pedágio free flow no Brasil para atrair mais empresas especializadas nessa tecnologia.

Além da tecnologia de pedágio, a comitiva brasileira também demonstrou interesse em outras iniciativas de Portugal, como o uso de carros elétricos e energias alternativas. A Secretária destacou a importância de conhecer os sistemas usados para identificar veículos envolvidos em acidentes de trânsito ou com problemas mecânicos, visando aprimorar as práticas no Brasil.

O Secretário-Executivo do Ministério dos Transportes, George Santoro, enfatizou a necessidade de fortalecer o compromisso do governo com medidas de sustentabilidade. Dessa forma, com o impacto dos projetos de infraestrutura na vida das pessoas e no meio ambiente.

Leia também:

RODOVIA PRESIDENTE DUTRA PODE SER CORREDOR DE GÁS E HIDROGÊNIO

Brasil Transport Invest

Na sexta-feira (22), o grupo brasileiro apresenta sua carteira de projetos de rodovias e ferrovias. São esperados cerca de 40 grupos europeus no roadshow “Brasil Transport Invest – Portugal”. Com oportunidades que totalizam R$ 280 bilhões em rodovias e ferrovias nos próximos anos, o governo brasileiro espera atrair investimentos privados. Além disso, fortalecer sua infraestrutura, com aprimoramento dos instrumentos regulatórios e mecanismos de mitigação de riscos.

- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui