sábado, maio 25, 2024

JBS apresenta os primeiros resultados com o teste do DAF XF 530 B100

Após seis meses de teste, a JBS mostra resultados promissores na primeira fase do teste do uso de 100% de biodiesel (B100) em caminhões. Inclusive, pode ser um caminho melhor do que aumentar a mistura de biodiesel no diesel fóssil.

Durante seis meses, um caminhão DAF XF 530 foi empregado na rota logística entre Lins, São Paulo, e o porto de Santos, operando exclusivamente com biodiesel produzido pela JBS Biodiesel.

Deve-se considerar que a JBS, como proprietária do caminhão e fabricante do biodiesel, teve total controle da qualidade e do correto uso. No caso do biodiesel misturado com o diesel fóssil, o transportador não tem controle da origem, armazenagem e controle de qualidade do combustível.

Os resultados

Os testes revelaram que o veículo movido a B100 manteve um rendimento comparável ao diesel convencional misturado com biodiesel, com a vantagem significativa de reduzir em até 80% as emissões de gás carbônico.

“Os resultados iniciais são muito encorajadores. Demonstram que o biodiesel não apenas oferece um desempenho equivalente, mas também traz benefícios ambientais inegáveis”, destacou Alexandre Pereira, diretor comercial da JBS Biodiesel.

O biodiesel, sendo mais limpo, biodegradável e eficiente do ponto de vista ambiental quando não misturado com o diesel fóssil, se apresenta como uma alternativa viável e imediata ao diesel fóssil.

Desde o início dos testes, em julho de 2023, o caminhão percorreu mais de 59 mil quilômetros, transportando mais de 3,2 mil toneladas de produtos, e consumindo aproximadamente 35 mil litros de B100. A percepção dos motoristas, avaliada em testes periódicos, foi positiva, indicando bom desempenho e performance do veículo.

Com a expansão dos biocombustíveis no Brasil, o governo federal elevou a mistura obrigatória de biodiesel no diesel de 12% para 14%, com planos de alcançar 15% até 2025. Esse movimento é reforçado pelo Projeto de Lei do Combustível do Futuro, que visa promover o avanço dos biocombustíveis na matriz energética do país. Porém, a mistura cria muitos problemas nos motores devido à formação de borras, o que não ocorre com o biodiesel B100.

A JBS Biodiesel, uma das cinco maiores produtoras do Brasil, lidera a produção de biodiesel a partir de resíduos de produção animal, com uma capacidade instalada de aproximadamente 785 milhões de litros anuais. Este volume representa mais de 10% da produção total de biocombustíveis do Brasil em 2023, segundo dados da ANP.

Outras notícias

>> O governo federal anunciou, nesta terça-feira, um plano de R$ 4,7 bilhões para garantir o escoamento eficiente da safra de grãos 2023-2024, envolvendo investimentos em infraestrutura logística nos principais corredores do país. O anúncio foi feito por ministros de diferentes pastas, em um evento com a presença de autoridades, representantes setoriais e jornalistas. O plano prevê a recuperação da malha rodoviária, com ênfase nas BRs que conectam áreas produtoras a portos, distribuindo os recursos entre o Arco Norte e o Arco Sul Sudeste. Os ministros enfatizaram a importância da logística para a competitividade do agronegócio brasileiro, destacando os impactos positivos dos investimentos na capacidade de exportação e na formação de preços.

Leia também:

Cummins Brasil lança motor QSF 4.5, o mais potente para o setor Off-Highway nesta categoria

>> O Carnaval é uma época de significativa movimentação econômica no Brasil, com expectativas de gerar cerca de 9 bilhões de reais este ano, um aumento de 10% em relação ao anterior. Estados como Santa Catarina e Paraná preveem grandes impactos nas receitas, especialmente no turismo e no comércio. O setor de bebidas, em particular, espera um aumento considerável nas vendas. Isso impulsionado por um crescimento expressivo no consumo de cerveja, energéticos e misturas alcoólicas durante o período festivo.

Empresas de transporte, como a Ghelere Transportes, começam os preparativos cedo. Isso, a fim de enfrentar desafios logísticos para atender à alta demanda e à limitação de espaço nos centros de distribuição. A empresa adota estratégias específicas para garantir a eficiência das entregas e a segurança dos motoristas. Isso, a fim de evidenciar a importância do Carnaval não apenas como um momento de festa. Mas também como uma oportunidade de negócios e desafios operacionais para diversos setores.

>> A ComLink Equipamentos Eletrônicos, sediada em Caxias do Sul (RS), registrou um expressivo crescimento de 15,5% em 2023, comparado ao ano anterior. A empresa viu seu inclinômetro, um dispositivo de segurança para caminhões basculantes, tornar-se o carro-chefe das vendas. Dessa forma, representou cerca de dois terços do total de 45.703 equipamentos vendidos. Este sucesso foi impulsionado pela adoção do inclinômetro como equipamento obrigatório em várias mineradoras, especialmente em Minas Gerais. Além disso, a ComLink atua em diversos segmentos, como implementos rodoviários, movimentação de cargas, e setores agrícola e industrial. Com planos de expandir suas exportações em 2024, por fim, a ComLink se mostra otimista para o futuro. Desde sua fundação em 1999, certamente, a empresa tem mostrado uma trajetória de inovação e crescimento contínuo, consolidando sua posição no mercado.

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui