segunda-feira, maio 20, 2024

Goodyear conclui usina solar com 29.700 painéis para produção de 28 megawatts de energia

A Goodyear Tire & Rubber Company concluiu, recentemente, a construção da maior usina em fábricas de pneus e borracha do mundo. A conclusão da instalação conta com 29.700 painéis solares, tornando a cobertura de uma fábrica mais extensa até o momento, em sua fábrica de Pulandian em Dalian, China.

Esses painéis em funcionamento estão destinados a fornecer energia para a fábrica, bem como para edifícios de escritórios e armazéns adjacentes. A mudança é esperada para reduzir as emissões de carbono provenientes da compra de eletricidade em 17.000 toneladas métricas anualmente pelos próximos 25 anos.

Em 2021, a Goodyear revelou seu compromisso em reduzir sua pegada de carbono, com o objetivo de transacionar todas as suas operações e processos de fabricação para fontes de energia renovável até 2040, com uma meta de médio prazo de atingir 100% de eletricidade renovável em suas operações de fabricação até 2030.

Fábrica de eletricidade com painéis solares

O investimento em tecnologia de energia solar na região da Ásia-Pacífico resultou em uma capacidade para gerar aproximadamente 28 megawatts de eletricidade. Em escala global, a Goodyear agora opera sistemas de geração de energia solar no local em dez instalações, com uma capacidade combinada de 30 megawatts.

Isso é equivalente a 28 mil quilowatts. A potência elétrica é a taxa de conversão de energia elétrica em outro tipo de energia, como calor, luz ou movimento.

Leia também:

Fetranslog 2023: oportunidade para conhecer e dirigir modernos cavalos mecânicos

Para ter uma ideia do que representa 28 megawatts de produção de energia por painéis solares, podemos comparar com dois exemplos:

– Uma lâmpada incandescente comum consome cerca de 60 watts de potência. Portanto, 28 megawatts de produção de energia poderiam alimentar cerca de 466.667 lâmpadas incandescentes ao mesmo tempo.

– Um carro elétrico médio tem uma potência de cerca de 100 quilowatts. Portanto, 28 megawatts de produção de energia poderiam alimentar cerca de 280 carros elétricos ao mesmo tempo.

Leia também:

BorgWarner divulga resultados e parcerias próximas

É importante lembrar que a produção de energia pode variar de acordo com a demanda, a disponibilidade de recursos e a manutenção dos equipamentos. Portanto, 28 megawatts de produção de energia não significa que essa potência é fornecida continuamente, mas sim que essa é a capacidade máxima de geração de energia em um determinado momento.

Nathaniel Madarang, Presidente da Goodyear Ásia-Pacífico, expressou o orgulho da empresa em seus esforços para criar um futuro melhor. “Nosso compromisso com a energia renovável é uma parte essencial desse trabalho”, afirmou Madarang.

“Estamos ampliando nosso uso de energia renovável em nossas instalações de fabricação, com instalações solares agora presentes em nossas fábricas na China, Índia, Indonésia, Malásia e Tailândia. Esperamos adicionar mais capacidade solar em nossa região para nos ajudar a alcançar nossas metas corporativas para 2030 e 2040.”

Sobre a Goodyear

A Goodyear Tire & Rubber Company é uma das maiores empresas de pneus do mundo, empregando cerca de 72.000 pessoas e fabricando seus produtos em 57 instalações em 23 países ao redor do mundo, incluindo o Brasil.

Os dois Centros de Inovação da empresa, localizados em Akron, Ohio, e Colmar-Berg, Luxemburgo, estão empenhados em desenvolver produtos e, ademais, serviços de ponta que estabelecem novos padrões em tecnologia e desempenho na indústria.

No Brasil, Goodyear tem três fábricas e dois centros tecnológicos no Brasil. As fábricas estão localizadas nas cidades de Americana (SP), Santa Bárbara do Oeste (SP) e São Paulo (SP). Os centros tecnológicos estão localizados em São Paulo (SP) e Americana (SP), onde, por fim, fica também uma moderna pista de testes de veículos e pneus, incluindo veículos comerciais leves e pesados.

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui