sábado, maio 25, 2024

Cummins prepara novo motor para múltiplos combustíveis

A nova geração de motores da família X15 da Cummins promete surpreender e garantir que há futuro para motores a combustão para múltiplos combustíveis. Ele está sendo desenvolvido para múltiplas fontes de energia. Além de diesel, também para fontes renováveis, como o diesel verde, HVO, biometano e hidrogênio.

A nova oferta de diesel se juntará ao motor a gás natural Cummins X15N em uma linha que a Cummins chama de HELM (maior eficiência, menores emissões e múltiplos combustíveis). Um nome novo e mais comercial para os motores de combustível da Série B, X10 e X15 plataformas que vinculam esses produtos à marcha da Cummins em direção às emissões zero.

Mediante maior eficiência, menores emissões e múltiplos combustíveis, Jane Beaman, vice-presidente global de negócios rodoviários da Cummins, disse que a plataforma HELM da Cummins oferece aos clientes controle “de como eles navegam em suas próprias jornadas como parte da transição energética. Eles podem escolher o combustível. Tipos que funcionam melhor para eles, seus negócios e seus objetivos.”

Leia também:

Noma do Brasil retoma operação em Paulínia para atender o transporte de combustível

Os motores independentes de combustível da Cummins apresentam uma série de versões de motor derivadas de um motor básico comum. A similaridade dos componentes abaixo da junta do cabeçote reduzirá os custos de produção e ajudará a reduzir a curva de aprendizado dos técnicos, enquanto a construção do motor a partir da junta do cabeçote dependerá das especificações do combustível. Cada versão do motor funcionará com apenas um único combustível. A flexibilidade do combustível virá de três fontes primárias: combustível diesel convencional ou renovável (HVO), gás natural, preferencialmente o biometano, e hidrogênio.

A próxima geração de diesel avançado X15 apresentará benefícios aprimorados de gases de efeito estufa e eficiência de combustível, mantendo as classificações do X15 atual (até 605 cavalos de potência e 2.786 Nm) e otimizando a integração do trem de força com Eaton-Cummins e Cummins-Meritor. A arquitetura X15 utiliza um alternador de 48 volts de alta potência acionado por correia e uma solução de aquecedor de pós-tratamento, otimizado para padrões de emissão cada vez mais rigorosos.

Saiba mais:

BorgWarner impulsiona produção de sistemas elétricos e turbocompressores

A Hexagon Agility, fornecedora de sistemas de combustível de gás natural, recebeu novos pedidos para instalações de sistemas de combustível de gás natural em caminhões-piloto movidos pelo motor a gás natural X15N da Cummins. O X15N está atualmente disponível nos revendedores Peterbilt e Kenworth para entrega ainda este ano. Estará disponível em caminhões Freightliner em 2025. A Hexagon Agility é a marca mais reconhecida na indústria de combustíveis alternativos nos Estados Unidos e com mais de 35.000 caminhões nas estradas, percorrendo 2,4 bilhões de quilômetros anualmente.

Quando se trata da sua frota de transporte, é hora de pensar de forma limpa e fazer uma mudança. O gás biometano e o hidrogênio são alternativas limpas, seguras, eficazes e de baixo custo para ônibus e caminhões pesados.

Operar a frota com combustíveis mais limpos não é apenas uma jogada comercial inteligente. Ajuda a preservar o meio ambiente e as comunidades que a frota atende.

Introduzido em outubro de 2021, o motor a gás natural X15N conta com potência até 500 cv e 2.512 Nm de torque. Ademais, é a base para um motor de combustão interna a hidrogênio recentemente anunciado, atualmente em desenvolvimento na Cummins.

Educação estratégica em transporte

Gestão Estratégica de Transporte
Inscrições abertas

“O hidrogênio pode ser o combustível do futuro. Por certo, nos próximos 5 ou 10 anos”, disse Beaman, observando haver desafios de infraestruturais a superar para “tornar o hidrogênio comercialmente viável”. À medida que a infraestrutura do hidrogênio amadurece, Beaman apontou o gás biometano. O que chamou de “um pavimentador do caminho para o hidrogênio”. Dessa forma, como um espaço reservado para a energia verde que também enfrenta alguns desafios de infraestrutura, embora não tão acentuados. “Do ponto de vista da infraestrutura, o que realmente precisamos de ver são mais postos de abastecimento”, disse ela. São menos de 2.000 postos de abastecimento de gás natural, muitos dos quais são privados.

“Apesar de o mundo aparentemente voltar suas atenções para soluções de emissão zero, como a bateria elétrica, nossos motores estão aqui há algum tempo”, disse Brett Merritt, presidente de negócios de motores da Cummins. “O diesel e o gás natural serão a principal propulsão por muitos anos.”

Nos siga no LinkedIn!

- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui