sábado, maio 25, 2024

Combustíveis alternativos: FPT apresenta testes com o seu motor dual-fuel

A tendência do crescimento das frotas com veículos elétricos é inevitável. No entanto, para economias como a brasileira, os custos e os desafios da infraestrutura de recarga das baterias ainda vão precisar anos para serem superados. Por outro lado, surgem diversas alternativas para melhorar a eficiência dos motores a combustão utilizando fontes de energias mais limpas. Um desses motores foi apresentado pela FPT Industrial no 20º Fórum SAE Brasil da Mobilidade, realizado recentemente em Curitiba (PR).

A FPT Industrial, marca do Grupo Iveco, compartilhou sua visão disruptiva sobre o desenvolvimento de combustíveis alternativos e sua aplicação na mobilidade sustentável.

A empresa, em parceria com a Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), revelou os resultados promissores do projeto do motor conceito N67 Dual-Fuel, projetado especialmente para aplicações agrícolas.

No entanto, nada impede que a mesma tecnologia seja aplicada em motores para veículos comerciais como caminhões e ônibus.

Combustíveis “By Brazil”

O motor N67 Dual-Fuel é um exemplo projetado para operar com biocombustíveis associados ao diesel, alinhados com a matriz energética brasileira.

O projeto foi apresentado no painel intitulado “Combustíveis atuais e alternativos como solução para uma mobilidade sustentável”.

O motor da Série NEF passou por rigorosos testes em configurações off-road para tratores agrícolas. Durante esses testes, diversos biocombustíveis, como HVO, diesel de cana-de-açúcar, hidrogênio, gás natural, biogás e etanol, foram combinados ao diesel tradicional para avaliar sua eficiência e redução de emissões.

Alexandre Xavier, diretor de Engenharia da FPT Industrial, explicou: “a combustão dual-fuel é uma tecnologia promissora para aumentar a eficiência global de motores diesel. Os benefícios são alcançados por meio das diferentes reatividades dos combustíveis ou reduzindo as emissões de CO₂, substituindo parcialmente um combustível fóssil por um renovável.”

Xavier também ressaltou que o projeto demonstra a competitividade do Brasil no campo da bioenergia, aproveitando as vantagens do uso de gás natural e biocombustíveis. Além disso, fortalece o compromisso da FPT Industrial com a engenharia local e oferece uma solução robusta para as necessidades dos consumidores latino-americanos.

Leia também:

Perspectivas positivas com implemento rodoviário com 4º eixo

Laboratório para H2

A parceria da FPT Industrial com a UNIFEI é parte do Programa Rota 2030, contribuindo significativamente para a pesquisa e inovação.

Segundo o coordenador geral do projeto, prof. Dr. Christian Coronado, essa colaboração, certamente, acelerou o desenvolvimento acadêmico.

A UNIFEI planeja inaugurar em breve um novo centro de produção de H2 verde em sua sede em Itajubá (MG). Decerto, resultado direto dos investimentos e recursos disponibilizados pela parceria.

“A parceria com a FPT Industrial, por fim, foi fundamental para obtermos investimentos para um novo laboratório. Ademais, permitiu a formação de alunos, em bolsas de pesquisa e bolsas de estudo de incentivo à inovação”, destacou Coronado.

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui