domingo, maio 19, 2024

AMAGGI anuncia compra de 350 caminhões Scania, sendo 100 movidos a Biodiesel 100%

AMAGGI
Fábrica da AMAGGI em Lucas do Rio Verde (MT)

Em um movimento histórico e pioneiro no mercado, a AMAGGI, gigante do agronegócio, revelou a aquisição de 350 caminhões Scania, marcando o primeiro passo para uma frota rodoviária movida exclusivamente a biodiesel 100% (B100).

A empresa investiu em 100 caminhões totalmente prontos para operar com combustível sustentável, consolidando-se como a maior frota do agro movida a B100. Esta iniciativa está alinhada com a estratégia de descarbonização da AMAGGI, visando atingir suas metas do SBTi para a redução de emissões de gases de efeito estufa até 2035.

Leia também:

Grupo Sipal é o novo distribuidor Noma do Brasil no Mato Grosso

O acordo inclui a aquisição de 100 caminhões modelo 500 R 6×4 Super, movidos a B100, que serão entregues a partir de maio do próximo ano. Dessa forma, esses veículos sairão prontos da fábrica da Scania para rodar com biodiesel, após um extenso período de testes homologados.

Além disso, outros 250 caminhões modelo 560 R 6×4 Super, movidos a diesel, foram adquiridos para atender ao plano de expansão da frota rodoviária da AMAGGI.

Frota AMAGGI

Atualmente, a frota própria da AMAGGI conta com 700 caminhões, com a previsão de encerrar o ano de 2024 com 1.100 unidades. O CEO da AMAGGI, Judiney Carvalho, enfatizou a importância dessa iniciativa, destacando que a empresa tem sido pioneira no uso de modais logísticos sustentáveis, e a transição para o biodiesel é um passo natural para atender aos objetivos de descarbonização da empresa.

CEO da AMAGGI, Judiney Carvalho

Carvalho expressou seu otimismo em relação ao futuro, não apenas para a frota rodoviária, mas também para a possível extensão do uso do biodiesel em outras áreas, como na frota fluvial, tratores e maquinários agrícolas. Ele enfatizou o compromisso da empresa em sonhar com uma frota totalmente abastecida com biodiesel no futuro e preparar a empresa para alcançar essa meta.

Os testes realizados pela AMAGGI com o B100 foram considerados satisfatórios, sobretudo, destacando a vantagem de ser produzido a partir de fontes renováveis. Carvalho ressaltou que o uso desse combustível é mais sustentável do ponto de vista das emissões de gases, como o monóxido de carbono.

Leia também:

3ª Expedição do SETLOG-MS: RILA 2023 conectando MS aos portos chilenos

Simone Montagna, presidente e CEO da Scania Operações Comerciais Brasil, afirmou que a aquisição de 350 caminhões Scania pela AMAGGI é uma compra histórica que impacta positivamente o mercado. Ele ressaltou que todo o ciclo sustentável está completo, uma vez que o biodiesel utilizado é produzido na própria fábrica da AMAGGI.

A Casa Scania Rota Oeste, por certo, será responsável pelo suporte diário das operações dos 350 caminhões, demonstrando a integração total entre as empresas.

A Rota Oeste Veículos, intermediária na negociação, não apenas apoiou a visão de sustentabilidade da AMAGGI. Mas também expandiu sua rede com novas filiais no Mato Grosso, reforçando o compromisso de estar sempre ao alcance do cliente. Paulo Burjaili, diretor de Vendas da Rota Oeste, enfatizou que a parceria vai além dos negócios, sendo uma jornada rumo ao futuro do agronegócio sustentável.

Produção própria de biodiesel

AMAGGI
Fábrica da AMAGGI em Lucas do Rio Verde (MT)

A fábrica da AMAGGI em Lucas do Rio Verde (MT) produz o biodiesel para sua frota, com capacidade estimada de 368 mil m3 por ano. A produção, certamente, utiliza fontes renováveis, como o óleo de soja, associado à redução de emissões em relação aos combustíveis fósseis.

Saiba mais:

Logística e e-commerce da Amaggi expande no Brasil

- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui