segunda-feira, maio 20, 2024

Setcesp mostra desafios para contratação de motoristas + Movimento a Voz Delas

O setor de transporte rodoviário de cargas no Brasil, responsável por movimentar aproximadamente 65% (na União Europeia é de 77%) de todos os produtos produzidos no país, enfrenta um período de intensas transformações e desafios para contratação de motoristas.

Uma pesquisa recente realizada pelo Instituto Paulista do Transporte de Cargas (IPTC), a pedido do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região (Setcesp), revelou dados significativos sobre as práticas de contratação no setor. O estudo aponta que, ao longo de 2023, 70% das vagas para motoristas foram preenchidas por profissionais agregados ou autônomos, evidenciando uma preferência crescente das empresas por essa modalidade de contratação.

Adriano Depentor, presidente do Conselho Superior e de Administração do Setcesp, interpreta esses números como um reflexo da atual conjuntura do setor. “O desafio de encontrar mão de obra qualificada e experiente leva as empresas a optarem cada vez mais pela contratação de terceiros, visando reduzir custos e flexibilizar o processo de contratação”, afirma Depentor. Essa tendência, segundo ele, não é nova, mas ganhou destaque em 2023 devido às circunstâncias do mercado e às demandas específicas do setor.

Leia também:

Noma do Brasil retoma operação em Paulínia para atender o transporte de combustível

A recente alteração na Lei do Motorista, declarada em partes inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em julho de 2023, impactou significativamente a dinâmica do setor. A proibição de flexibilizar o descanso obrigatório entre jornadas e outras restrições aumentaram as dificuldades operacionais, levando as empresas a enxergarem na terceirização uma alternativa viável para manter a produtividade.

Adauto Bentivegna Filho, assessor jurídico do Setcesp, destaca a importância de adaptar as estratégias de contratação às novas regras. “A terceirização surge como uma solução para contornar as limitações impostas pela legislação. Ademais, permitindo uma operação mais flexível e ajustada às necessidades do mercado”, explica Bentivegna.

Para uma contratação terceirizada eficaz e segura, o Setcesp ressalta a necessidade de um gerenciamento de riscos sólido. Sobretudo, estabelecer padrões claros de operação e capacitação. “O motorista, seja ele contratado diretamente ou terceiro, representa a empresa perante os clientes. Portanto, é crucial que ele esteja alinhado com os valores e práticas da organização”, conclui Depentor.

A inclusão da mulher condutora pelo Movimento a Voz Delas

O Movimento a Voz Delas, uma iniciativa da Mercedes-Benz do Brasil com diversos parceiros, celebra o sucesso da 2ª edição da promoção “Na Direção dos Seus Sonhos”. Este projeto visa apoiar mulheres na conquista da habilitação profissional para dirigir veículos pesados. Por certo, marca um significativo passo em direção à igualdade de gênero e à independência feminina no setor de transporte.

As contempladas desta edição foram Denise Pereira de Souza, Luzia Gessica Ferreira e Rejane Moreira, selecionadas pelo Grupo Toniato para a categoria D.

Ademais, Marina Harth pela Reiter Log para a categoria E. A iniciativa abriu portas para estas mulheres iniciarem uma promissora carreira na condução de caminhões, ônibus, micro-ônibus e veículos combinados, como carretas bitrem.

Ebru Semizer, gerente sênior de Pós-Vendas da Mercedes-Benz do Brasil, expressou seu entusiasmo com o crescente interesse feminino na indústria.

Com mais de 60 empresas parceiras, o Movimento A Voz Delas incluiu 30 mulheres na 1ª edição da promoção. Além disso, a criação de um site com conteúdo exclusivo para mulheres no transporte. Por fim, a implementação de diversas outras iniciativas voltadas para o fortalecimento do profissional feminino.

Nos siga no LinkedIn!

- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui