domingo, maio 19, 2024

DHL e Tesco se unem para produção de biometano para seus caminhões

O que o investimento na produção de biometano pela DHL Supply Chain tem a ver com o Brasil? Já demonstramos o gigantesco potencial do Brasil na produção de biometano para descarbonização da frota de veículos comerciais.

O biometano é um combustível verde, renovável e, por isso, faz parte da economia circular. Ele promove a reciclagem e transforma materiais orgânicos em energia. Ele é produzido a partir de resíduos e subprodutos da agropecuária, indústrias, comércios e residências, tudo em abundância no Brasil.

No entanto, respondendo à pergunta da primeira frase deste texto, a resposta é que não há nenhuma relação direta entre o investimento de 80 milhões de euros (equivalente a R$ 420,8 milhões) da DHL Supply Chain em produção de biometano em Cork, Irlanda. No entanto, é uma demonstração concreta do que já deveria estar acontecendo no Brasil e de que devemos utilizar este case de um operador logístico em parceria com cliente como exemplo.

Leia também:

Noma do Brasil recebe Certificado de Energia Renovável 2023 Eco Ludfor

Raízen Geo Biogás

No Brasil, o maior investir em produção de biogás e biometano é de uma empresa que o foco no negócio é a produção de bioenergia, a Raízen. A empresa, que tem como principais acionistas a Cosan e a Shell, já está investindo R$ 300 milhões na segunda usina de produção de biometano. A operação ocorre por meio da Raízen Geo Biogás S.A., sua joint venture com a Geo Energética, esta com 15% das ações. A construção é na cidade de Piracicaba (SP). A primeira planta foi construída em Guariba (SP), no entanto, dedicada a produção de biogás para energia elétrica.

Voltando ao case biometano da DHL

A DHL Supply Chain, um dos principais fornecedores de logística do mundo, está determinada a liderar a mudança em sua indústria, tornando-se neutra em carbono e apoiando a produção de energia renovável. Com esse objetivo em mente, a empresa fez uma parceria de 10 anos com a Stream BioEnergy para fornecer biometano para sua frota de caminhões.

produção de biometano
92 caminhões iguais a este Volvo serão abastecidos com biometano produzido pela DHL

A nova instalação de produção de biometano, localizada em Little Island, Cork, será operada pela Stream BioEnergy e processará 90.000 toneladas de resíduos alimentares industriais e de consumo anualmente. Esses resíduos, em vez de serem enviados para aterros, serão transformados em biometano, um gás renovável neutro em carbono. Essa abordagem inovadora não exige atualizações significativas na infraestrutura de gás da Irlanda e é economicamente viável, tornando-se uma solução eficaz para descarbonizar o transporte rodoviário comercial.

92 caminhões movidos a biometano

Como parte desse compromisso, a DHL uniu forças com um dos principais varejistas de alimentos da Irlanda, Tesco Ireland. Dessa forma, as duas empresas estão trabalhando para descarbonizar a rede de transporte da Irlanda, começando com a implementação de caminhões movidos a biometano. Ao propósito, a DHL vai operar 92 caminhões de biometano em todo o país.

O diretor-geral da DHL Supply Chain na Irlanda, Ciaran Foley, destacou a importância dessa iniciativa. Sobretudo, disse: “estamos extremamente orgulhosos de melhorar a produção de energia renovável com a colaboração da Tesco. O transporte das redes de nossos clientes é uma área de foco vital quando se analisa como podem atingir seus objetivos gerais de sustentabilidade, portanto, ao tornarmos os combustíveis alternativos uma realidade, podemos realmente provar nosso valor como parceiro estratégico.”

O diretor de Varejo e Distribuição da Tesco Ireland, Ian Logan, por fim, enfatizou o impacto positivo dessa iniciativa. “Enfim, temos uma das redes de distribuição mais sofisticadas do país. Assim, vamos melhorar sua eficiência e impacto ambiental desempenhará um papel importante em nossa jornada rumo à emissão zero. Nossa atual frota de transporte de veículos pesados faz mais de 2.000 viagens semanais, atendendo nossa crescente rede de 166 lojas em todo o país, mudando assim para um combustível mais limpo em nossa cadeia de valor desempenhará um papel vital para alcançar este objetivo.”

Nos siga no LinkedIn!

Marcos Villela Hochreiter
Marcos Villela Hochreiterhttps://www.frotanews.com.br
Sou jornalista no setor da mobilidade desde 1988, com atuações em jornais, nas áreas de comunicação da Fiat e da TV Globo, como editor da revista Transporte Mundial entre 2002 e maio de 2023, e com experiência em cobertura na área de transporte no Brasil e em cerca de 30 países. Representante do Brasil como membro associado do ITOY (International Truck of the Year), para troca de experiências e conteúdos jornalísticos. Mais, recente começou como colaborador do corpo docente na Fabet (entidade educacional sem fins lucrativos).
- Publicidade -
Últimas notícias
você pode gostar:

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui